51afa0a44b2868.40825795

Em um mundo tão violento onde o individualismo e a desconstrução de valores éticos se faz tão presente, compartilhar problemas ou alegrias não é muito fácil. Há um versículo bíblico que diz: ” Alegrai-vos com os que se alegram; e chorai com os que choram.” O ser humano tem propensão em si para o chorar com os que choram. A dor do outro sensibiliza por colocar a pessoa em contato com alguma das suas próprias dores promovendo certa medida de solidariedade.

Em contraponto, para alguns, a alegria do outro pode evocar um sentimento de “por que ele não eu?”. Dizem, estudiosos das sociedades, que no Brasil, por razões histórias de constituição do povo, tem-se muita inveja de quem faz sucesso ou de quem alcança algo que se desejava para si e que não se obteve. Pode ser uma das explicações para o fato de que é mais fácil, para muitos, chorar com os que choram do que se alegrar com os que se alegram.

Numa perspectiva de saúde emocional é importante, ser capaz se sentir a dor do outro e ser capaz de oferecer consolo, conforto e abrigo. Nessa mesma perspectiva de saúde é importante também alegrar-se com os que se alegram.

O compartilhar momentos nos coloca numa posição de comunhão que é o que dá sentido a vida, como seres relacionais que somos.

Quero oferecer alguns motivos para se alegrar com a alegria de um outro:

  • Quando participa-se da alegria de alguém, encontra-se o Divino no estabelecimento de uma conexão com seu Amor;
  • Expande-se a capacidade individual de sentir alegria, essa expansão gera saúde e refina a sensibilidade;
  • Indica atribuição de valor a pessoa que está alegre, a alegria dela é acrescida;
  • Amplia-se a percepção pessoal de gratidão, se é grato não apenas pelo que se recebe individualmente;
  • Aumenta-se a esperança de que como aconteceu com o outro, haverá motivos pessoais de alegria para ser também compartilhada;
  • A esperança gera uma convicção em você de que receberá as dádivas que a vida tem para lhe oferecer, torna-o receptivo.

Meses atrás estivemos celebrando a quitação da casa de uma das minhas irmãs e do meu cunhado. Casa significa, na nossa cultura, um lugar de convivência entre família, de proteção, de abrigo, de refúgio, um lugar de paz.

Casa fala de algo mais que construção física, fala de lugar de comunhão. Fala de manter junto a si os que se ama. Fala de um elemento de agregação. Nós que ali estávamos fomos atraídos por pessoas que valorizam o compartilhar. Nos alegramos todos, com eles.

A mensagem que eu quero deixar aqui é: alegremo-nos todos com as alegrias uns dos outros e sejamos consoladores uns dos outros no momento em que cada ação for requerida. Nesse ciclo, não haverá falta, estaremos todos em sintonia com o dar e o receber que é parte dos elementos que  compõem o Universo.

ESCRITO POR Edna Cassiano

DEIXE SEU COMENTÁRIO




*